Anibal Mancini, tenor

Anibal Mancini
tenor

"...um artista atingindo a mais alta poesia graças à sua musicalidade poética, à beleza do timbre, à plasticidade da linha melódica. Reúne, ele também, as condições para uma bela carreira internacional."
movimento.com​

clique para download

Anibal Mancini é um tenor lírico leggero, conhecido pela agilidade de suas coloraturas, beleza de timbre, rico fraseado e interpretações precisas.

Recentemente apresentou-se no Teatro Solís de Montevideo como Almaviva na ópera O Barbeiro de Sevilha, no Festival Amazonas de Ópera como Acis, na ópera Acis and Galatea, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro e no Theatro São Pedro com a ópera Don Quichotte de Massenet (Rodriguez). Outras participações incluem O Messias de Handel no Theatro Municipal do Rio de Janeiro e no Palácio das Artes de Belo Horizonte, concerto de gala Rossini, As Bodas no Monastério de Prokofiev (Antonio), Falstaff (Fenton) de G. Verdi, La Donna Del Lago de Rossini (Uberto), O Barbeiro de Sevilha (Conde Almaviva) de Rossini, Gianni Schicchi (Rinuccio) de G. Puccini.

Também cantou a ópera O Menino e a Liberdade" (Rapaz) de Ronaldo Miranda, deu vida a Hipólito na estreia mundial da ópera Fedra e Hipólito de Christopher Park no Palácio das Artes, em Belo Horizonte, partcipou da ópera em concerto L’oro non compra amore, de Marcos Portugal e interpretou árias de Rossini no concerto Noite de Bel Canto com a OSB Ópera e Repertório no Theatro Municipal do Rio deJaneiro.

Seu repertório abrange ainda Dido e Enés de Purcell, A Hand of Bridge de S. Barber, Matinas de Natal de Pe. José Maurício, Cantatas de J. S. Bach, Il Tabarro (Tinca), Pygmalion de Rameau etc.

Aníbal foi um dos vencedores do 11º Concurso Maria Callas em 2011 e em 2013 foi nomeado Revelação Lírica pelo Blog Ópera e Ballet.

Estudou canto na Unirio com Mirna Rubim e Carol McDavit.

Correspondência Rua Conselheiro Nébias, 1501 - 50
São Paulo, SP
01203-002