Aderson Barbosa, baixo

Anderson Barbosa
baixo

O Baixo Anderson Barbosa, natural de Sao Paulo, iniciou seus estudos musicais com Jorge Aparecido Barbosa e Violino pelo "Conservatorio Villa-Lobos". Cursou Bacharelado em Canto pela "Universidade Cruzeiro do Sul", tendo como professor Walter Chamun. Também foi aluno do professor Francisco Campos, e em Würzburg na (Alemanha) foi orientado pelo professor Martin Hummel.

Já participou de diversas MasterClasses, tendo como orientadores Luis Tenaglia, Marília Vargas, Eliane Coelho e Nicolau de Figueiredo (Brasil), Manuela Custer, Katia Ricciarelli e Maestro Marco Boemi (Italia), Felicity Lott (Reino Unido), Gregory Reinhart e Susan Ruggiero (USA), e também do Pianista Polonês Maciej Pikulski.

Frente aos Corais de Sao Paulo foi solista em obras como Missa da Paz de Almeida Prado, Zigeunerleben de R. Schumann e Kantate BWV 235 de J. S. Bach, sob regência de nomes como Naomi Munakata, Samuel Kerr e Júlio Medaglia.

É formado na Academia de Ópera do Theatro São Pedro, sob orientação de André dos Santos, Daniella Carvalho e Luiz Fernando Malheiro, de onde participou dos Recitais de Canções de Beethoven, Canções Russas e nas Cenas de Óperas de Gaetano Donizetti como Raimondo, em (Lucia di Lammermmoor), e em (Catarina Cornaro), como Andrea.

Em 2016 debutou na Ópera Die Zauberflöte de W. A. Mozart com o personagem Sarastro, sob direção do Maestro Abel Rocha e, no mesmo ano, debutou no palco do "Theatro São Pedro" com a Ópera Albert Herring como 'Superintendent Budd', sob direção do Maestro André dos Santos e direção cênica de Caetano Pimentel.

Em 2017 interpretou Sarastro sob regência do Maestro Alex Klein e direção cênica de Carlos Harmuch. Ainda em 2017 fez a sua estreia na "Ópera de Manaus", interpretando 'Hermann, Landgraf' na Ópera Tannhäuser de Richard Wagner, sob regência do Maestro Luiz Fernando Malheiro e direção cênica de Caetano Pimentel. Interpretou o personagem 'Commendatore' da ópera Don Giovanni, de W.A. Mozart no "Teatro da Paz" sob regência do Maestro Silvio Viegas e direção cênica de Mauro Wrona e no "Theatro São Pedro" Sob regência do Maestro Claudio Cruz. Também no "Theatro São Pedro", interpretou o personagem 'Calchas', da ópera La Belle Hélène de Jacques Offenbach sob regência do Maestro Claudio Cruz e direção cênica de Caetano Vilela.

Em 2018, interpretou o personagem 'L’arbre' na Ópera L’enfant et les Sortilèges de Maurice Ravel, sob Direção Musical do maestro André dos Santos e direção cênica de Roseane Soares. Ainda em 2018, na Ópera La Bohème de Giacomo Puccini, interpretou 'Colline', sob direção Musical da Maestrina Britânica Catherine Larsen–Maguire e direção cênica do Canadense Gino Quilico no "Teatro Scar".

Correspondência Rua Conselheiro Nébias, 1501 - 50
São Paulo, SP
01203-002