Camila Titinger

soprano

Camila teve sua estreia no Theatro Municipal de São Paulo em 2015 interpretando Núria, da Ópera Ainadamar de Osvald Golijov, sob regência e direção musical de Rodolfo Fisher e direção cênica de Caetano Vilela. Ainda em 2015, foi convidada a estrear no XIV Festival de Ópera do Teatro da Paz em Belém do Pará, interpretando Leïla na Ópera Les Pêcheurs de Perles de G. Bizet sob direção musical de Miguel Campos Neto e direção cênica do cineasta Fernando Meirelles.

Em 2014, Camila teve sua estreia no Theatro São Pedro interpretando a  Contessa di Almaviva da Ópera Le Nozze di Figaro de Mozart sob direção musical de Luiz Fernando Malheiro e direção cênica de Livia Sabag.

Camila foi vencedora do primeiro prêmio na 14a edição do Concurso Brasileiro de Canto Lírico Maracanto no Maranhão, Brasil, e foi a única brasileira selecionada em audições ocorridas no Brasil para a grande competição internacional de Ópera Neue Stimmen 2013 e 2015 na Alemanha. Nas duas edições Camila foi finalista. Mais recentemente, Camila foi a vencedora do Primeiro Grande Prêmio Feminino na 13a edição do Concurso de Ópera Maria Callas de Jacareí.

Em 2016, Camila Titinger abriu a temporada do Theatro Municipal de São Paulo, cantando a Sinfonia No 2 de Mahler sob regência de John Neschling. Durante o mesmo Semestre, Camila foi convidada para cantar na Cerimonia de Abertura do Festival de Bregenz na Áustria, cantando a ária de Ofelia da Ópera Amleto de Franco Faccio sob regência de Paolo Carignani com a Orquestra Sinfônica de Viena. No mesmo Festival, ela interpretou  Donna Elvira na Ópera Don Giovanni de Mozart, sob direção musical de Hartmut Keil e direção cênica de Barbara Wysocka.

Ainda em Dezembro de 2016, Camila teve seu debut na França, interpretando a Contessa di Almaviva da Ópera Le Nozze di Figaro de Mozart no Theatro Opéra de Toulon. Em 2017, Camila Titinger venceu o terceiro prêmio em Paris, na competição Paris Opera Competition-Concours Vernes, no Théâtre des Champs-Élysées.

Camila é graduada em Canto Lírico na Universidade Estadual Paulista - Instituto de Artes (UNESP), é  formada no Opera Studio da EMESP e foi integrante da Academia de Ópera do Theatro São Pedro. Atualmente Camila estuda canto com a soprano Eliane Coelho.

Crítica

"Titinger, como se não bastasse, é também dona de desenvoltura cênica e belíssima voz, demonstrados em particular no segundo ato. A primeira cena (Me voilà seule dans la nuit) contou, além de sua pungente interpretação, com um interessante jogo cênico.

No telão, uma grande lua encoberta por nuvens vai, aos poucos, emanando sua luz e revelando a identidade dos amantes, que se reconhecem. Outros momentos da récita também contaram com a performance inspirada da soprano, como na cena 2 do 3º ato (Je frémis, je chancelle!). A pouca idade da cantora ainda não permite um mergulho muito profundo nas paixões e desesperos humanos, mas os sentimentos evocados pela voz (e pelos trinados) de Titinger anunciam um futuro reluzente como intérprete."
Os Pescadores de Perólas, Festival Teatro da Paz, 2015
Fabiano Gonçalves, movimento.com, 10/2015

"...firme, com um lindo timbre, afinação segura e ótima projeção. Sua ária do segundo ato, Comme autrefois, foi lindamente interpretada, mas seu grande momento foi o dueto seguinte com o tenor: lírico, vibrante, apaixonado.

E havia ainda a grande cena com Zurga na primeira parte de ato derradeiro (Je frémis, je chancelle), que a soprano enfrentou com bravura. No momento dos aplausos, foi bonito o seu gesto de beijar o palco. Camila Titinger é uma artista a ser observada com grande atenção."
Os Pescadores de Pérolas, Festival de Ópera do Teatro da Paz, Belém, 2015
Leonardo Marques, movimento.com, 09/2015

"Voz de soprano lírico com agudos sedutores e consistência em toda a extensão."
La Clemenza di Tito, Theatro São Pedro, São Paulo, 2015
Ali Hassan Ayache, movimento.com, 02/2015

 

"A jovem soprano Camila Titinger, que interpretou a sacerdotisa Leila, exibiu bonita voz e boa presença. Titinger soube se integrar bem aos consagrados Portari e Neiva, demonstrando personalidade e grande potencial artístico."


Os Pescadores de Pérolas, Festival de Ópera do Teatro da Paz, Belém.
Nelson Rubens Kunze, concerto.com.br, 09/2015

ver tudo...