Pablo Maritano

regisseur

Nascido em Buenos Aires, é um dos regisseurs argentinos mais atuantes de sua geração.

Estudou na Escuela Superior de Bellas Artes Ernesto de la Cárcova e no Instituto Superior de Arte del Teatro Colón, onde atualmente ministra Direção Cênica. Tem grande reconhecimento tanto por suas montagens de clássicos dos séculos XVII e XVIII, quanto por sua intimidade com o repertorio contemporâneo.

Em 2005 ganhou o concuros para dirigir La Zapatera Prodigiosa de Lorca para o Centro de Experimentação do Teatro Colón. Frente a Buenos Aires Lírica dirigiu L’italiana in Algeri de Rossini, La Traviata, Serse, de Händel, todas com reconhecimento da Associação de Críticos.

Em 2010 dirigiu Rigoletto, de Verdi, para o Teatro Argentino de la Plata, com reconhecimento da Asociación de Críticos Musicales da Argentina.

Em 2011 dirigiu La Ciudad Ausente de Gandini no Teatro Argentino de La Plata, O Mundo da Lua de Haydn no Teatro Avenida e a estreia sulamericana de Hippolyte et Aricie, de Rameau, ambas com coreografia de Carlos Trunsky.

Em 2012 dirigiu uma nova produção de Die Entführung auf dem Serail no Teatro Avenida, produção que incluiu a revisão da dramaturgia original a cargo de Gonzalo Demaría, e que teve grande éxito de público e crítica; ainda nesse ano dirigiu uma nova produção de La Casa sin Sosiego, de Gandini, por encomenda da Secretaria de Cultura de la Nacion, a estreia americana de Cachafaz, de Copi/Strasnoy, no Teatro San Martin e a remontagem de sua produção de Così fan Tutte no Teatro Argentino de La Plata. No Teatro Municipal de Santiago de Chile dirigiu Il Trovatore y Otello, de Verdi, vencedora do premio da crítica chilena ao “melhor espetáculo do ano”.

Em 2014 dirigiu Anna Bolena (gravada para a Televisão Argentina), e a estreia americana de Trust, de Falk Richter, coproduzida pelo Teatro Colón, Goethe Institut e pela Bienal de Arte Jovem de Buenos Aires.

No ano seguinte dirigiu a estreia sulamericana de Platée, de Rameau, no novo Teatro Regional de Rancagua. Em Buenos Aires, diritiu Otello de Verdi no Teatro Argentino de La Plata, no Municipal de Santiago dirigiu I due Foscari e en Rosario encenou Faust.

Entre seus próximos compromisos estão as remontagens de Trust em São Paulo e Santiago, e Platée no Chile e Mexico. Além disso, dirige a estreia de The Human Emotions no Teatro Colon, no Dixon Theatre e, New York e em Basel, Le Malade Imaginaire, de Molière/Charpentier/Lully, uma nova produção de Il Barbiere di Siviglia para o Teatro Municipal de Rio de Janeiro e estreia americana de Die Soldaten, de Zimmermann, no Teatro Colón.