Luíz Filíp

violino


Luíz Filíp, natural de São Paulo, reside na Alemanha desde 2001 apresentando-se regularmente em cidades como Berlim, Roma, Tóquio, Tel Aviv e Paris, onde teve o seu debut na série de concertos do Auditorium do Museu do Louvre.

Entre seus parceiros de música de câmara figuram Wilfried Strehle, Guy Braunstein, Dashin Kashimoto, François Leleux, Gilbert Audin, Amihai Grosz. Participou de vários festivais de música de câmara entre os quais o Festival Rolandseck e o Festival Aix-en- Provence.

É membro da Orquestra Filarmônica de Berlin e integrante do Ensemble Berlin.

Em sua discografia como solista destacam-se um CD com o Concerto BWV 1043 acompanhado pela Academia da Filarmônica de Berlim, com regência de Reinhard Goebel, um DVD com os três concertos para violino de Camargo Guarnieri, com direção de Lutero Rodrigues e um CD com obras de Villani-Côrtes com o pianista Paul Rivinius.

Premiado nos concursos internacionais Tibor Varga, Henry Marteau e Gerhard Taschner, Luíz Filíp estudou no Brasil com Elisa Fukuda. Na Europa estudou com Ulf Wallin, Guy Braunstein, Axel Gerhardt e Zakhar Bron.

Luíz Filíp toca num violino Lorenzo Storioni de 1774 pertencente ao Governo Alemão e oferecido pela Deutsche Stiftung Musikleben de Hamburgo.

Crítica

Luiz Filipe confere um brilho belíssimo na Havanaise opus 83 de Saint-Saëns, em um jogo franco, preciso e com uma musicalidade luminosa.
Bernard. Sansonnens
La Liberté,. 13/14 fev.1999 


O violino de Luiz Filipe Coelho lança esplendidas melodias que por vezes matizam um temperamento cigano. Envolvente!
Bernard. Sansonnens
La Liberté,. 28 nov 2000


O violinista Luiz Filipe Coelho nos deixa logo à vontade, suas Quatro Estações parecem escritas para ele. Seu toque tem personalidade, mas também bastante sutileza e encanto. Uma distinção bem veneziana. 
Philippe Mottet-Rio
La Liberte. 27 maio 2003


Le violoniste se distingue d’emblée par une sonorité fine, parfois à la limite de la fragilité, et par un jeu expressivement économe, élégant et retenu, jouant sur le timbre davantage que sur la puissance, qui conviennent particulièrement à la Première sonate (1897) de Ravel.
Simon Corley
Concertonet.com
http://www.concertonet.com/scripts/review.php?ID_review=3109


Luiz Filipe toca as três virtuosísticas peças de Camargo Guarnieri com intensidade e segurança, um artista natural que encontrou a sua música.
Arthur Nestrovski
Folha de São Paulo 22 abr.2009

Segurança, graça e maturidade do jovem solista Luiz Filipe
Marcelo Coelho
marcelocoelho.folha.uol


Soloist Luiz Filipe Coelho, in Guarnieri’s Violin Concerto No. 1, persuasively expressed the work’s energetic South American rhythms. In the Romantically inclined slow movement, he sensitively conveyed its lyrical mood and dashed off the sparkling final movement with brilliant virtuosity.
Ury Eppstein
The Jerusalem Post 26/12/2010


Luiz Filipe, superior virtuosidade e competência, músico de talento raro, intérprete de uma grande arte que fundamenta a história.
Rubens Ricciardi- Compositor

ver tudo...

Vídeos

  • C. Guarnieri #2
  • C. Guarnieri, choro
ver tudo...