Marcelo de Jesus

regente


"...Marcelo de Jesus retira da Amazonas Filarmônica todo o seu potencial expressivo, em uma leitura eficiente na criação dos momentos centrais do drama e permitindo aos cantores que explorem a riqueza vocal de seus papeis."
O Diálogo das Carmelitas (Festival Amazonas de Ópera 2011)
João Luiz Sampaio, O Estado de São Paulo

Graduado em piano, composição e regência pela UNESP, Marcelo de Jesus é um dos mais atuantes regentes brasileiros.

Estudou regência com Juan Serrano, Lutero Rodrigues, Ronaldo Bologna e Karl Martin; composição com H.J. Kollreuter e Edmundo Villani-Côrtes; piano com Pietro Maranca, Homero Magalhães e na Itália com Carmella Pistillo (Academia Santa Cecília - Roma).

Após anos de atuação no Theatro Municipal de São Paulo e Theatro Municipal do Rio de Janeiro como pianista e maestro assistente de alguns dos mais renomados maestros do Brasil, assumiu a convite do maestro Luiz Fernando Malheiro o posto de regente titular da Orquestra de Câmara do Amazonas, maestro adjunto da Amazonas Filarmônica e diretor artístico adjunto do Festival Amazonas de Ópera.

Desta parceria em mais de 15 anos, integram-se ao seu repertório inúmeras récitas de óperas e concertos e seus mais diversos compositores, com vários destaques para estreias de novas e antigas obras, como "Poranduba" (E.Villani-Côrtes) e "Yerma" (H.Villa-Lobos).

São notórias suas realizações da integral das Sinfonias de L.V. Beethoven, bem como as integrais dos Choros e Bachianas de H. Villa-Lobos e a primeira execução brasileira da Sinfonia de L. Berio. Merecem destaque suas atuações na Ópera da Colômbia, e à frente da Amazonas Filarmônica, Orquestra Experimental de Repertório, Orquestra Sinfônica de Sergipe, Orquestra Filarmônica do Espírito Santo, Sinfônica de Rosário, Milano Classica, Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz, Orquestra Filarmônica de Goiás e Orquestra Sinfônica Brasileira como maestro convidado.

Atual Diretor dos Corpos Artísticos do Amazonas, Marcelo tem divido sua atuação dentro e fora dos palcos com os diversos grupos da Secretaria de Estado de Cultura do Amazonas. Em 2016, no "Rock in Rio" regeu o concerto "Amazonia Live" com a participação de Placido Domingo e Ivete Sangalo. Em 2017 abriu a Temporada Lírica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro com a ópera "Jenufa", de Leos Janacek.

Crítica

"Da giusta misura la partecipazione dell’Orchestra Câmera do Amazonas, Che sotto La direzione Del maestro Marcelo de Jesus, ha dimostrato un alto livello técnico, ottenendo perfetta qualità sonoro

in una delle più difficoltose partiture rossiniane."
L’Opera. La Cenerentola, Amazon Opera Festival

"...o maestro Marcelo de Jesus retira da Amazonas Filarmônica todo o seu potencial expressivo, em uma leitura eficiente

na criação dos momentos centrais do drama e permitindo aos cantores que explorem a riqueza vocal de seus papeis."
João Luiz Sampaio, O Estado de São Paulo

ver tudo...